parte 2 parte 2 parte 2
MENU
  • CLAREAMENTO PARTE II - QUAL TÉCNICA ESCOLHER?

    clareamento-parte-ii---qual-tecnica-escolher?-

    Continuando a falar sobre o tratamento mais procurado nos consultórios odontológicos, hoje vamos falar sobre a importância de orientar seu paciente sobre as técnicas e deixar claro qual a melhor para ele e porquê.

     

    A escolha deve ser baseada no perfil do indivíduo, e é importante deixar claro os motivos envolvidos na escolha da técnica.

    Vale lembrá-lo que o procedimento só deve ser feito após ele passar pela profilaxia e, quando necessário, tratamento periodontal. A remoção de tártaro e de manchas superficiais é fundamental para que não impeçam o contato do gel clareador com os dentes.

    Realizado em consultório ou em casa através do uso de moldeiras, o clareamento sempre deve ser realizado com o monitoramento do dentista, afinal, se houver sensibilidade ou qualquer outro desconforto, o profissional poderá alterar a forma de tratamento, sem causar traumas e dores ao paciente.

     

    Outro ponto que é necessário deixar claro é que o resultado do tratamento depende da cor inicial dos dentes e da resposta dos mesmos ao procedimento, por isso é fundamental esclarecer que embora algumas pessoas já consigam resultados satisfatórios com apenas três sessões no consultório, isso não é uma certeza que o profissional pode dar, pois a alteração de cor depende também da disposição do paciente em relação às mudanças de hábitos e do estado de seus dentes ao iniciar o tratamento.

    Além disso, para melhores resultados é importante que os dentes tenham poucas restaurações e possuam vitalidade, já que as restaurações não respondem da mesma forma ao procedimento.

     

    As duas técnicas são eficientes quando bem feitas, por isso a escolha do melhor procedimento depende de cada pessoa. Quando realizado em casa através do uso de moldeiras, o tratamento exige mais disciplina e paciência. Cabe ao dentista analisar o perfil de cada paciente, verificando a disponibilidade e também o nível de sensibilidade. Só assim, a técnica que mais se adequa a rotina daquele paciente pode ser escolhida de forma satisfatória.

     

    Tendo em vista tudo isso, o importante é esclarecer cada detalhe para que o paciente entenda a técnica e saiba qual resultado esperar.

     

    Tem alguma sugestão de pauta para o nosso Blog? Entre em contato pelo nosso site ou pelas nossas redes sociais: Facebook e Instagram.

    Aguarde, pois na próxima semana teremos mais conteúdo sobre o procedimento mais comum na odontologia atual.