parte 2 parte 2 parte 2
MENU
  • CLAREAMENTO PARTE III - MITOS E VERDADES

    clareamento-parte-iii---mitos-e-verdades

    Com a popularização do procedimento e muitas pessoas tentando técnicas caseiras que prometem o mesmo resultado, mitos e verdades surgiram e confundem a cabeça dos pacientes na hora de realizar o clareamento dental.

     

    Clareamento estraga o esmalte dos dentes

    Com os mitos e verdades se misturando no meio virtual é preciso esclarecer ao paciente que ao contrário do que se imagina, o clareamento não desgasta o esmalte natural dos dentes, desde que realizado de forma correta e com orientação profissional.

    O que desgasta é utilizar receitas caseiras sem ter noção sobre a dosagem dos produtos e sem ajuda de um profissional.

    É importante que o paciente compreenda que para o bom resultado é preciso produtos de boa qualidade e em concentração correta, esclarecendo também que o gel clareador só vai agir nas estruturas dentais relacionadas a cor.  Por isso, desde que realizado com acompanhamento do dentista, o clareamento não traz risco a saúde bucal.

     

    Quem tem sensibilidade não pode fazer clareamento

    Outro assunto controverso, é em relação a sensibilidade causada pelo clareamento. Atualmente são realizados tratamentos prévios ao clareamento para evitar a sensibilidade, que pode variar de pessoa para pessoa. Estes procedimentos protegem as regiões internas, evitando que elas sejam expostas ao gel clareador. Isso irá garantir o conforto durante a realização do tratamento.

     

    Mais um ponto a ser esclarecido é que a sensibilidade pode variar de acordo com a técnica de clareamento escolhida, tipo de gel e tempo de uso do produto. Por isso o acompanhamento se torna tão importante, pois o profissional poderá modificar o tratamento para que se torne mais confortável ao paciente.

     

    Alimentos com corantes são proibidos após o clareamento

    Algumas pessoas querem clarear os dentes, mas tem medo de que após realizar o tratamento nunca mais poderão consumir alimentos como vinho ou café. Apesar dos cuidados que o paciente precisa ter no período do tratamento, a proibição não dura para sempre. É claro que os benefícios do clareamento podem ser prolongados caso o paciente esteja disposto a realizar algumas mudanças de hábitos, que incluem cuidados diários com alimentação e limpeza bucal. Mas é preciso esclarecer os mais receosos que o dente não vai escurecer só porque tomou um cafezinho.

     

    O mais importante mesmo é orientar seu paciente em relação ao passo a passo do tratamento, benefícios e a importância de ter o monitoramento profissional independentemente da técnica escolhida.

    Com a orientação certa, e voltada para a saúde geral, com certeza o resultado do tratamento será mais satisfatório e a relação entre profissional e paciente se fortalecerá.

     

    Gostou da matéria de hoje? Caso tenha alguma sugestão de pauta para o nosso Blog, entre em contato pelo site ou por nossas redes sociais: Facebook e Instagram.