parte 2 parte 2 parte 2
MENU
  • SAÚDE BUCAL X OBESIDADE INFANTIL

    saude-bucal-x-obesidade-infantil

    O dia 03 de junho foi marcado como o Dia da Conscientização sobre a Obesidade Infantil.

    Além de causar problemas de saúde geral, a doença que afeta crianças e adultos pode causar sérios problemas bucais.

     

    Nas últimas décadas houve uma grande mudança no estilo de vida das pessoas, e consequentemente nos hábitos alimentares. Esse novo padrão alimentar levou a população a incluir na dieta o uso frequente de alimentos industrializados, fritos, congelados e com excesso de açúcar.

    Este novo panorama trouxe consequências na saúde da população, e um deles é o excesso de peso, muitas vezes diagnosticado como obesidade. A doença aumenta os fatores de risco para doenças crônicas, e também predispõe o paciente a problemas bucais, como a cárie, doença periodontal, erosão relacionada ao refluxo gastresofágico, e xerostomia (boca seca).

     

    A obesidade no Brasil

    Uma pesquisa realizada pelo Ministério da Saúde em 2014 mostrou um aumento no excesso de peso da população adulta brasileira, que passou de 43% em 2008 para 52,5% em 2014. Já em relação a obesidade, em 10 anos, a população obesa no Brasil passou de 11,8% (2006) para 18,9% (2016).

    Considerada como um problema de saúde pública, a obesidade se caracteriza pelo aumento do armazenamento de gordura, e trata-se de uma doença complexa e multifatorial, podendo ser causada ou agravada por diversos fatores, como genética, comportamento e ambiente. Este excesso de peso também aumenta o risco de surgimento de doenças crônicas, em especial as cardíacas, hipertensão e diabetes, que hoje correspondem a 72% dos óbitos no país.

     

    Obesidade infantil e saúde bucal

    No caso das crianças, cuidar da saúde oral desde o nascimento é essencial para prevenir doenças na idade adulta, inclusive a obesidade infantil. Problemas bucais e mastigação errada, por exemplo, podem prejudicar a absorção de nutrientes e levar ao maior consumo de alimentos calóricos.

    A dieta do bebê deve sempre seguir as recomendações do pediatra.  Alimentos saudáveis são bons para os dentes e além disso, fortalecem a saúde geral da criança. Por isso, manter uma   dieta equilibrada, variada e rica em nutrientes favorece a formação dos dentes, enquanto o excesso de alimentos processados e açúcares pode levar a obesidade, diabetes e cárie dentária.

     

    Cuidados desde a gestação 

    Segundo especialistas, a atenção à saúde bucal deve começar antes mesmo da gravidez. E com o objetivo de conscientizar a população sobre este assunto, a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) revisou e publicou o “Guia de Saúde Oral Materno-Infantil” (do Global Child Dental Fund, do Reino Unido).

     

    Solucionando problemas bucais em crianças

    Para solucionar os problemas causados pelo sobrepeso é aconselhado que o paciente faça o acompanhamento odontológico com um odontopediatra, que é especialista neste público. Desta forma, além de tratar a doença, esse profissional poderá fazer o tratamento preventivo, para que o paciente consiga manter uma saúde bucal adequada.

    Além de fazer o acompanhamento odontológico é fundamental um acompanhamento multidisciplinar. São diversos profissionais que devem trabalhar em equipe para proporcionar um tratamento efetivo e duradouro para o paciente, tais como pediatras, nutricionistas e, em alguns casos, psicólogos.

    Sendo assim, é importante ressaltar que uma boa alimentação está diretamente ligada não só com a qualidade da saúde bucal, mas também com a qualidade de vida do paciente.

     

     

    Com informações de Obesidade Infantil Não

    Gostou da matéria de hoje? Envie sugestões de pauta através de nossas redes sociais.